terça-feira, 26 de abril de 2016

Sobre sonhos adormecidos...

Começando de novo. É assim que me sinto, e não me refiro somente ao blog, que ficou de lado por um longo período. Falo especialmente de mim, dos sonhos e desejos que ficaram adormecidos nas minhas andanças pela vida. E hoje por aqui foi dia de recomeçar. De início, tirei os livros das prateleiras, reuni todas as aulas que pretendia assistir e que por algum motivo foram postas de lado. Retomei os estudos, focando na carreira pública sonhada por tantos anos. Retomei também a academia, na expectativa de voltar a caber naquele velho sorriso. Pequenos gestos, mas que me trazem a confiança de estar novamente fazendo algo por mim. Hoje decidi retomar aquela fase egoísta que vivi anos atrás, de pensar e focar em mim antes de tentar ajudar alguém. Acho que nem sempre se doar é a melhor opção. Às vezes, tudo que precisamos é suprir as nossas próprias lacunas. E as minhas estavam enormes. Pedaços de mim que foram postos de lado e gritavam a todo instante para serem olhados com mais carinho. Pois hoje minha atenção foi voltada totalmente a eles, aos meus sonhos adormecidos. 

"Temos esperanças novinhas em folha, todos os dias,
de viver cada vez mais plenamente, mais confortáveis
dentro do que a gente, sem culpa, é!"

sexta-feira, 9 de maio de 2014

É aos poucos que a vida vai dando certo...

Em meados de 2011 criei uma lista citando as coisas que eu queria muito fazer antes de partir, e apesar de ter conseguido realizar muitos dos desejos que havia listado, hoje percebo que algumas coisas realmente mudaram, e, felizmente, pra melhor. 
 .
1. Ainda sonho em conhecer o máximo de lugares possíveis no mundo, mas sobre esse desejo, já posso riscar da minha lista o sempre lindo Rio de Janeiro, a não tão cheia de graça Florianópolis, a deliciosa Vitória do Espírito Santo, a encantadora Buenos Aires, e a surpreendente Punta Del Este.

2. Casar. É, eu queria. E ainda quero. Mas não mais com a idealização de um "amor tranquilo com sabor de fruta mordida", e sim com pé no chão e a certeza de que relacionamento de verdade a gente só constrói com uma boa dose de renúncia, paciência, respeito, e vontade de fazer dar certo.
.
3. Como meta de vida ainda tenho o concurso público, mas antes de seguir por esse caminho, resolvi me aventurar por um outro mundo: a advocacia criminal. Um paixão inesperada que três anos de estágio me rendeu, e eu, que nunca me imaginei na posição de advogada, não vejo a hora de começar a atuar em defesa dos direitos alheios.
.
4. E por fim, percebo então que todos os outros planos que fiz ao longo da vida foram deixados de lado, não porque desisti de realizá-los, mas porque aprendi que a vida acontece enquanto a gente tá ocupada demais planejando o futuro. E eu decidi ser feliz no agora, sem esperar que nada mais aconteça.
.

."Tá tudo tão legal, e um legal tão batalhado, um legal merecido, 
de costas e pernas doendo, mas coração tranquilo..."
(Caio F. Abreu)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Sobre reinvenção.

Revivendo meus momentos de estudante de jornalismo, aqui estou, às 2h da manhã, escutando uma versão toda especial da música "bizarre love triangle" e refletindo sobre os acontecimentos da vida. Não sei se sinto mais falta da menina que eu era ou da mulher que espero ser um dia. Quanta coisa mudou ao longo desse tempo, sinto que muito pouco restou de mim em mim.

Há anos atrás conseguia me expressar perfeitamente através das palavras. Hoje, elas me intimidam. Ou, talvez, tenha me tornado uma pessoa menos exposta, menos apaixonada, menos corajosa. Sinto falta de pegar uma tela em branco e pintar os meus sentimentos, descarregar as dores e falar de amor. Estou aqui agora com uma taça de vinho nas mãos, escutando o Nando cantando bem baixinho pra mim "o mundo está ao contrário e ninguém reparou". E realmente está, Nando. Totalmente ao contrário. Esses anos a mais e escritas a menos me fizeram enxergar um mundo novo que eu nem imaginava que pudesse existir, um mundo não tão bonito, onde mentiras e falsidades são característica comuns entre as relações humana.

O que mudou em mim? Tanta coisa. Principalmente a capacidade de enxergar o belo. E de menina apaixonada e apaixonante que sonhava com futuro bonito repleto de algodão doce cor de rosa, me tornei uma mulher quase apática. Acho que, enfim, amadureci os sonhos e encantos que sempre carreguei comigo. 

"Endureci um pouco, desacreditei muito das coisas, 
sobretudo das pessoas e suas boas intenções..."

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Quase um ano... :)

O que são onze meses? Você pergunta a qualquer pessoa, e todo mundo diz “é quase um ano”. Pois bem, hoje faz exatamente quase um ano que a gente estava dentro do carro, tocava Jorge e Matheus no rádio, eu usava uma vestidinho branco com cinto marrom (e eu realmente me surpreendo de lembrar assim de tudo) e aconteceu o seguinte diálogo:

- Não tenho dúvidas do que quero, e eu quero você!

Ele deve ter visto a minha expressão de “não acredito que isso tá acontecendo”, talvez não soubesse interpretá-la tão bem como hoje. Naquele momento tudo rodava a trezentos quilômetros por hora na minha cabeça, uma mistura de alegria e medo de ser tudo um grande equívoco. Porque a gente nunca tinha se visto na vida até um mês atrás, e eu ainda não estava naquele grau de paixão doente que quem me conhece, sabe. E parecia tudo fácil demais, sabe. A sensação era que aquilo tudo podia acabar a qualquer momento, que ele podia sumir da minha vida do mesmo jeito que apareceu. Mas quando ele segurou minha mão (na verdade não lembro se segurou minha mão ou me abraçou, ou me beijou, ou ajeitou meu cabelo daquela maneira que só namorados fazem, só sei que foi uma forma de carinho incrivelmente doce) eu só pensei que era isso que eu queria, e que sim, podia dar certo, por que não? E aí disse “eu quero também”. E sorri. E a gente estava tão perto um do outro. E ainda tocava Jorge e Matheus, exatamente na parte do “e quando o sol chegar a gente ama de novo, a gente liga pro povo, fala que tá namorando e casa semana que vem... deixa o povo falar, o que é que tem?! Eu quero ser lembrado com você!”. 
.
Ps.: e lá se vai quase um ano nos amando muito! :) 
Que culpa a gente tem de ser feliz, meu bem?! 

sábado, 31 de agosto de 2013

Eu quero mais!

Muito se passou desde a minha última publicação por aqui. Noivei. Tive uma lua de algodão doce inesquecível. Amei. Desamei. Re-amei. Dancei tango em Buenos Aires, andei de Bondinho no Morro da Urca, fiz e recebi declarações de amor no Pão de Açúcar, tomei banho de chuva em Floripa, iniciei uma batalha sem fim com a monografia, engordei, emagreci, mudei de chefe, de casa, de vida. Mas uma coisa continua igual, essa minha eterna paixão pela escrita e o desejo incessante de querer sempre mais. Pena que essa intensidade toda, em tempo de ternura minguada, requer muita coragem. Muita. Todo dia. 

E roubando descaradamente a inteligência do Caio Abreu, eu continuo querendo sempre mais. Mais saúde. Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu. Mais ele. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero ele. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não canso de olhar, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte. 

Definitivamente, Caio: quando é bom, nunca é demais!
..

.
Que seja eterno (e intenso) enquanto dure!

sábado, 23 de março de 2013

Àqueles que me inspiram a ser alguém melhor...

.
E hoje eu me peguei com uma vontade imensa de agradecer a todas as pessoas queridas que, ao longo dos anos de convívio, deixaram um pouquinho de si em mim. Acredito que não exista estímulo maior do que ter alguém que admiramos em quem possamos nos espelhar. Aos meus exemplos de vida, meu muito obrigada. Amo tanto vocês, e somente por vocês tento todos os dias ser alguém melhor.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Sussurando minha felicidade aos poucos e bons! :)

Bastou um "estou tão feliz por você, minha pequena! Bem sei o quanto merece isso!" pra eu lembrar que ainda existe muita gente bacana nesse mundo. E a felicidade é imensa, mas ainda não posso compartilhar com vocês, aprendi que a gente só pode contar um coisa boa depois que ela se realiza, porque se você começa a espalhá-la aos setes ventos, dá errado. Então, por enquanto, prefiro seguir sendo feliz quietinha. Volto em breve para compartilhá-la por aqui.
.
.
"Não se preocupe, não tenha pressa. O que é seu encontrará um caminho para chegar até você. Deus não demora, Ele capricha..."

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Sobre o teu amor que encheu de cor a minha vida opaca.

Num mundo cinza, feio, caótico, triste, encontrei cores vibrantes e o amor. Pra dizer a verdade, no começo eu imaginei que seria passageiro, apenas mais um romance para ocupar momentaneamente o coração e a caixa de entradas do celular. Não esperava nada mais que um beijo, um abraço curto e alguns sorrisos vindos de você. Mas dia desses você me acordou cedinho, me pegou pela cintura, me sorriu com os olhos, deu bom dia a Sophia e eu vi que com você seria (já é) diferente. Com você eu acordo no meio da madrugada apenas para procurar as tuas mãos e trazê-las pra perto das minhas, com você os meus dias estão mais coloridos e o meu coração mais feliz. E se antes eu procurava um caminho, descobri esse ao lado do teu..
 .
Amor, amar, no meu mundo mundo, não é simplesmente um verbo. Amar é sonho concretizado dos meus olhos castanhos que finalmente encontraram os olhos castanhos teus. Amar é eu e você torcendo para que, quando separados, a estrada encurte e a distância se torne cada vez menor. É ficar feliz ao acordar e me deparar com um sorriso no seu rosto. É ter paciência para tentar driblar diariamente os momentos difíceis e saber dosar as nossas alegrias e tristezas, pra que a primeira sempre prevaleça. É desejar que os seus beijos continuem servindo como antídoto para aqueles meus dias complicados e estressantes, e cuidar para que o meu sorriso consiga continuar acalmando-o naqueles momentos em que influências externas conseguem deixá-lo ''muzumbudo'. Amar é pegar o que de melhor existe em mim, embrulhar numa embalagem bonita e te presentear todos os dias, sem que seja necessário esperar aniversário, natal, ou nenhum dessas datas pomposas. Porque amor, no meu mundo, é construído dia após dia. E pra nós, todo dia é dia de amar.
.
.
"e eu que andava triste, descrente desse mundo,
ao encontrar você eu percebi o que é felicidade,
meu amor..."

domingo, 20 de janeiro de 2013

A sorte de um amor tranquilo! :)

E eu, que queria tanto a sorte de um amor tranquilo, encontrei você! :)
.

"Com você eu fico muito mais bonita, mais esperta...
e podia estar tudo agora dando errado pra mim,
mas com você dá certo!"

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Sobre PLÁGIO e cara de pau...

Imaginem o meu susto ao me deparar com uma cópia do meu blog nesse endereço http://sukasantarosa.tumblr.com/. Infelizmente não consegui comentar no tumblr da plagiadora, mas vou registrar aqui o link, pra ver se vai manter a falta de criatividade e cara de pau pra copiar na íntegra e SEM CITAR A FONTE textos e sentimentos que não são dela!!!

Tudo que escrevi aqui no blog são situações pessoais, sobre sentimentos unicamente meus. Sei que é comum nos identificarmos com histórias de outras pessoas, mas apesar de semelhante, o que cada um vive é exclusivamente seu, por isso fiquei chateada, triste e até desanimada para continuar escrevendo aqui ao ver as minhas histórias, os meus sentimentos, as minhas dores, espalhadas por ai como se fossem de domínio público. É triste ver a falta de respeito que as pessoas tem aos sentimentos e palavras alheias.

Se identificou? Quer compartilhar o texto? Ótimo, mas faça isso citando a fonte verdadeira daquelas palavras que você está usando como se fossem suas. Porque vale lembrar que além de falta de criatividade ser péssimo, plágio é crime!!!